sexta-feira, 20 de novembro de 2009

A Fonte da Aiana


Passamos ali todos os dias e quase não se dá por ela.

Em tempos esta Fonte foi de uma importância vital para todos os que viviam no Monte da Aiana, propriedade do falecido António Xavier de Lima (espaço que se encontra em ruínas) e do Eng.º António José Pina.

As várzeas da Aiana eram alugadas por locais de Alfarim que as exploravam abastecendo com os seus produtos os Mercados do Seixal e Almada.

À alguns anos atrás, os meus avôs iam na sua carroça com uma lamparina acesa, ainda de noite, levar os produtos até ao mercado, para que de madrugada estivessem prontos para venda.

A venda como lhe chamavam, ficava junto da Bica e mais tarde era transportada pelas carroças, que anos depois foram substituídas por carrinhas.

Hoje em dia as hortas extinguiram-se assim como a água da Bica que só sai no Inverno e não é potável.

O azulejo verde secular, colocado pela JAE, a extinta Junta Autónoma de Estradas, para decorar a fonte foi roubado… no lugar dele está um vazio deixado pela lembrança, de tempos que não voltam mais, mas que vivem na nossa memória…

0 comentários: