quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Quem é que não se lembra do Padre Agostinho?

Nasceu a 26 de Agosto de 1919 no concelho de Torres Novas. A 3 de Outubro de 1931, entrou no Seminário de Santarém, donde transitou para os seminários de Almada e Olivais. Foi ordenado Presbítero pelo Cardeal D. Manuel Gonçalves Cerejeira, na Sé de Lisboa, em 29 de Junho de 1944. Em 1963, foi-lhe confiada a paróquia do Castelo de Sesimbra. Restaurou a igreja de Alfarim e a capela de Azóia. Fundou o Centro Paroquial, com creche, jardim-de-infância e ATL para 220 crianças. Durante 18 anos foi professor de Religião e Moral do Externato e na Escola Preparatória de Sesimbra. Promoveu a restauração do santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel e foi coordenador de uma publicação sobre este santuário.
Recebeu a Medalha de Mérito da Câmara Municipal de Sesimbra pela sua acção religiosa e social.

Pessoalmente lembro-me do Padre Agostinho chegar todos os Domingos para a missa em Alfarim, com a carrinha cheia de mulheres, a maioria velhotas, que ia apanhando pelo caminho e que se dirigiam para a missa, tinham imensa dificuldades em entrar na carrinha que era muito alta e sair ainda pior. Foi ele que me baptizou e ao longo da minha vida iamos-nos cruzando em casamentos e baptizados de familiares e amigos.

0 comentários: