quarta-feira, 21 de outubro de 2009

OS SUICIDIOS DE OURO


Já conhecia o trabalho destes dois jovens artistas, quando soube do suicídio de ambos, através dos média.
Fiquei confuso e surpreendido.
O que é que poderia correr mal na vida de duas pessoas que afinal tinham tudo, sucesso, dinheiro, saúde?
Theresa Duncan e Jeremy Blake eram jovens talentosos, reconhecidos no universo da arte contemporânea e suicidaram-se em 2007.
Durante anos, o casal Duncan e Blake fizeram sensação nos meios culturais de Nova Iorque.
Ela foi a primeira designer a produzir jogos de vídeo para mulheres, realizou filmes e dedicou-se à crítica de cinema.
Ele, expert em "pinturas digitais", imagens caleidoscópicas expostas em tela de plasma.
Segundo amigos chegados, o casal dizia ser perseguido por organizações religiosas e pelo Estado Americano, que estaria a conspirar contra eles.
A espiral de paranóia resultou no suicídio de Theresa Duncan, encontrada morta pelo companheiro no chão do seu quarto, devido a uma sobredosagem de comprimidos.
Jeremy Blake seria visto uma semana depois a atirar-se para o mar, em Rockaway Beach.
A sua fascinante vida e curiosa morte, vai passar para o grande ecrã, o cineasta Gus Van, está agora à frente de um filme sobre o suicídio duplo dos dois artistas plásticos.

1 comentários:

Anónimo disse...

Não andariam por aí uns pozinhos brancos???