quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Português David Mares vence prémio Guggenheim




"Estou? David Mares?"
"Sim..."
"Antes de mais, parabéns pelo prémio Guggenheim..."
"Mas ainda não se sabe quem ganhou", interrompe o arquitecto português
"Sim, já se sabe, está no site do museu."
"[Silêncio] Ganhei?! Não sabia de nada!"

Foi desta forma que David Mares, 26 anos, ficou a saber que tinha sido vencedor do prémio do público do Concurso Internacional de Design do Museu Guggenheim, de Nova Iorque.
O arquitecto português teve 64875 votos do público, enquanto que o segundo classificado, Gonzalo Raymundo, apenas teve 19682 votos. O português de Setúbal concebeu um modelo virtual, em 3D, de um abrigo em cortiça (“Cork Block Shelter”), que se encontra projectado em Vale dos Barris, Setúbal. “O abrigo foi concebido para ser um bloco ecológico e vivo”, lê-se no site do museu nova-iorquino. A obra, para além de ser considerada uma boa forma de isolamento térmico numa região caracterizada por um microclima, também fornece um bom isolamento acústico. O abrigo "é apenas um projecto conceptual", diz David Mares. "E criar um abrigo para um estudante" é a ideia.
David Mares explica como teve conhecimento do concurso: "Foi através de uma newsletter. Um colega meu é que me chamou à atenção". "Não tinha nada preparado, foi na altura que pensei no projecto", diz.
Agora espera-lhe uma viagem a Nova Iorque para duas pessoas por duas noite, e o arquitecto espera maior reconhecimento, nacional e internacional, depois deste prémio.
Para além do prémio do público, também estava em competição um prémio do júri que foi entregue ao dinamarquês David Eltang, criador de um abrigo marítimo na costa dinamarquesa que permite a protecção de tempestades.


0 comentários: